Postagens

Mais de 800 artefatos maias são encontrados em lago na Guatemala

Imagem
POTE MAIA DE CERÂMICA NO FUNDO DO LAGO PETÉN ITZÁ (FOTO: MATEUSZ POPEK)

Equipes de mergulho descobriram tigelas de cerâmica, taças e uma lâmina de rocha obsidiana

Por: Redação Galileu

Arqueólogos poloneses mergulharam no Lago Peten Itza, no norte da Guatemala, e encontraram mais de 800 de objetos maias, como taças cerimoniais e lâminas de rocha obsidiana que podem ter sido usadas para sacrifícios de animais.

Muitos dos artefatos eram pequenos pedaços de cerâmica, com alguns datando do período proto-clássico maia – entre 150 a.C. e 250 d. C. –, mas a maioria foi datada do pós-clássico maia, de 1000 d.C. a 1697 d.C.

LÂMINA DE ROCHA OBSIDIANA ERA USADA PARA RITUAIS MAIAS (FOTO: MATEUSZ POPEK)

De acordo com a líder da pesquisa, Magdalena Krzemień, da Universidade Jagiellonian, na Polônia, o Lago Peten Itza rodeava a antiga cidade maisa de Tayasal – onde atualmente é a cidade de Flores.

Os maiores artefatos são três tigelas de cerâmica, uma dentro da outra, e uma lâmina de faca de rocha obs…

Centenas de esqueletos de crianças e lhamas são encontrados no Peru

Imagem
RESTOS DE CRIANÇAS SACRIFICADAS EM RITUAL DE CULTURA ANTIGA NO PERU (FOTO: REPRODUÇÃO/JOHN VERANO)

Descobertas são resquícios da cultura Chimú e datam do século 15.

Por: Redação Galileu

Pesquisadores da Universidade Nacional de Trujillo, no Peru, encontraram resquícios de um sacrifício em massa de crianças e lhamas no sítio arqueológico Huachaquito-Las Llamas, em Moche Valley. O ritual, que aconteceu durante o século 15, reuniu 140 crianças e 200 animais.

As descobertas foram descritas em estudo publicado na revista científica Plos One e fazem parte de escavações realizadas entre 2011 e 2016. Os autores escavaram uma área de aproximadamente 700 metros quadrados. A maioria dos restos humanos encontrados eram de crianças e animais como lhamas e alpacas.

Um dos autores responsáveis pelo estudo, John W. Verano, disse que a descoberta pegou todos de surpresa: "Tivemos a sorte de poder escavar completamente o local e de ter uma equipe multidisciplinar de campo e laboratório para faze…

Líneas en el desierto

Imagem
Por su gran tamaño, fue con los primeros vuelos comerciales cuando se descubrieron los geoglifos

Espacio Fundación Telefónica acoge hasta el 19 de mayo la muestra más completa hasta el momento en España sobre la cultura prehispánica que habitó la cuenca del río Grande de Nazca entre el 200 a. C. y el 650 d. C., una de las más enigmáticas del antiguo Perú, cuyo rasgo más característico son los impresionantes y misteriosos geoglifos lineales de gran tamaño dibujados en el desierto, hechos para ser vistos desde el cielo.

Organizada por el Museo de Arte de Lima y el Museo Rietberg de Zúrich, y en colaboración con otras instituciones, «Nasca. Buscando huellas en el desierto» propone desvelar la historia de estas gentes a través de una selección de cerca de trescientas piezas, entre cerámica, tejidos, orfebrería... Pero también mediante novedosos recursos tecnológicos que ayudan a explicar su tecnología hidráulica y el significado de los mencionados geoglifos –que significa «grabados en la …

OBSERVATÓRIO ASTRONÔMICO DE PIRACICABA TEM PALESTRA GRATUITA SOBRE MACHU PICCHU

Imagem
Machu Picchu, também chamada de “cidade perdida dos Incas”, é uma cidade pré-colombiana (Foto: Freepik)

Machu Picchu e os Mistérios das Civilizações Andinas é o tema da palestra gratuita a ser ministrada sábado (9/03), às 19h30, no Oapes (Observatório Astronômico de Piracicaba Elias Salum), pelo astrônomo e pesquisador da civilização inca professor Carlos H. Amaral de Andrade. A idade mínima para participar do evento é 14 anos.

A palestra tem como objetivo o entendimento das civilizações pré-colombianas, incas e pré-incas, por meio de estudos da arqueologia e conhecimentos astronômicos. Na ocasião, serão abordadas, ainda, teorias sobre como foi possível aos incas cortar, remover e unir pedras de toneladas com várias faces, bem como aspectos do chamado Turismo Científico Cultural, onde as pessoas irão conhecer detalhes de uma viagem aos Andes para conhecer os mais importantes sítios, construções e monumentos da civilização inca.

Carlos H. Amaral de Andrade, que é diretor do Observatóri…

OS ATLANTES DE TULA

Imagem
Saiu a nova crônica da Coluna AMÉRICA MISTERIOSA!!!
Passa lá para conferir:https://www.pagina3.com.br/coluna/americamisteriosa

7 tesoros arqueológicos de México que están en el extranjero

Imagem
Más de 9.000 piezas de arte prehispánico se encuentran distribuidas en museos de Europa y Estados Unidos

Por: ALMUDENA BARRAGÁN

En el Museo de Antropología de la Ciudad de México descansa uno de los acervos históricos y arqueológicos más ricos del país. Piezas y vestigios de las culturas más importantes de Mesoamérica que mostraron su esplendor y desarrollo hasta la mitad del siglo XVI, antes de la llegada de los conquistadores.

En la sala principal, destinada a la cultura azteca, destaca en una vitrina con fondo rojo el penacho del emperador Moctezuma, un tocado de más de 200 plumas de quetzal y oro que el tlatoani pudo utilizar como atuendo. El penacho roba las miradas de los curiosos que lo fotografían con el celular, aunque en realidad, es falso. Se trata de una reproducción del auténtico tocado que se encuentra a más de 10.000 kilómetros de México, en el Museo Etnológico de Viena.

La existencia de esta valiosa pieza arqueológica fuera de las fronteras de México es un caso que se…

Incas usavam banheiras de pedra para rituais religiosos, diz pesquisa

Imagem
BANHEIRAS INCAS DE PEDRA EM CHACHABAMBA, NO PERU (FOTO: DOMINIKA SIECZKOWSKA)

Escavação indica que local no Peru era um importante centro de cerimônias para adorar deusas da água e fertilidade

Pesquisadores usaram radares e tecnologia de laser para analisar o solo de Chachabamba, no Vale Sagrado dos Incas, complexo cerimonial que possui um altar e 14 banheiras de pedras, no Peru. O estudo, publicado revista Surveys in Geophysics, revelou mais duas estruturas que foram construídas há 500 anos.

Segundo Mariusz Ziółkowski, do Centro de Estudos Andinos na Universidade de Varsóvia, as escavações ajudaram a explicar como o povo inca usava banhos para rituais.

ALTAR INCA DE PEDRAS EM CHACHABAMBA, NO PERU (FOTO: DOMINIKA SIECZKOWSKA)

Em 1941, foram descobertas canais de água de uma cachoreira que enchiam as banheiras de Chachabamba. A nova pesquisa aponta que o local era um importante centro religioso para adorar deusas da água e fertilidade.

"Este foi, sem dúvida, um local de uso ceri…