terça-feira, 17 de abril de 2012

Lendário Caminho do Peabiru é tema de documentário finalizado em Florianópolis

O lendário caminho do Peabiru, um traçado que saia dos atuais estados de Santa Catarina, São Paulo e do Paraná e levava direto para os ricos reinos existentes no Peru e Bolívia, é o tema de um documentário que está sendo ultimado em Florianópolis.

Documentário tem direção e roteiro de Chico Pereira e fotografia de Patrício Furlanetto. Edson Luis.

“Terra sem Mal – O Caminho do Peabiru”, uma realização do Projeto Barra Sul, com direção e roteiro de Chico Pereira e fotografia de Patrício Furlanetto, aborda as primeiras décadas do século XVI na história de Santa Catarina, quando chegaram por aqui os primeiros europeus. Em contato com os indígenas, esses viajantes começam a buscar um caminho que levaria direto a minas de ouro e prata. Uma ligação direta do Oceano Atlântico com os Andes.

Essa história é contada através de imagens de arquivo e permeadas com entrevistas de pesquisadores, historiadores, antropólogos, lideranças indígenas, escritores, arqueólogos e mergulhadores em locações na Ilha de Santa Catarina e, também, com intervenções e narrações do poeta e artista plástico Rodrigo de Haro. Entre os entrevistados, a arqueóloga Deisi Scunderlinck Eloy de Farias e os professores Aldo Litaiff e Jaci Rocha Gonçalves (da Unisul), Reinaldo Lohn e Luisa Wittmann (da Udesc), Dalmo Vieira Filho (IPHAN-SC), Nereu do Valle Pereira e Augusto Cesar Zeferino (Instituto Histórico e Geográfico), e os historiadores Amilcar D’Avila de Mello e padre Artulino Besen.

O curta-metragem tem previsão de estréia em abril e os realizadores estão nas gravações das últimas imagens. De acordo com os livros de história, o náfrago português Aleixo Garcia, em 1516, foi o primeiro europeu a percorrer o caminho e chegou ao Peru antes mesmo da conquista espanhola da região, o que aconteceu cerca de sete anos anos depois.

A história dessa época, nas terras onde hoje está o estado de Santa Catarina, é rica em detalhes e aventuras e é justamente isso o que o documentário retrata, mostrando a importância de se intensificar as pesquisas, ressalta Gabriel Corrêa, coordenador do Projeto Barra Sul, que pesquisa naufrágios que repousam há séculos no fundo das águas do mar.

Com informações de Elisabeth Karam

Fonte: http://www.portaldailha.com.br/noticias/lernoticia.php?id=11839 (20/03/2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário