segunda-feira, 22 de julho de 2013

Arqueólogos encontram 500 pedras gravadas com 6 mil anos no México

Nas imagens gravadas, há referências à natureza, à caça e ao fogo

Os arqueólogos também encontraram materiais de lítica (mistura de argila natural e água), usados pelos antigos para a fabricação de utensílios. Foto: EFE

Arqueólogos mexicanos identificaram aproximadamente 500 pedras gravadas em um total de 8 mil figuras que acreditam ter cerca de 6 mil anos. As pedras foram encontradas na região de Narigua, no estado de Coahuila, no norte do país. As pesquisas foram coordenadas pelo Instituto Nacional de Antropologia e História do México (Inah).

De acordo com o instituto, as pedras foram localizadas na região do deserto branco, considerada a primeira zona arqueológica do México. Nas imagens gravadas, há referências à natureza, à caça e ao fogo. Os arqueólogos também encontraram materiais de lítica (mistura de argila natural e água), usados pelos antigos para a fabricação de utensílios.
Segundo os pesquisadores, a suspeita é que os acampamentos ficavam a céu aberto, distribuídos em vales, separados por uma serra de baixa altura e cercados por planície. No local, os arqueólogos encontraram a maior parte das pedras gravadas. Foi possível verificar também a existência de gravações rupestres no local.
O instituto defende o direito a visitas públicas nos sítios arqueológicos, desde que orientadas. Segundo os arqueólogos, os trabalhos de adequação ao público são fundamentais para melhorar a compreensão da sociedade à necessidade de preservar e respeitar a história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário