sábado, 1 de dezembro de 2012

Encontrada tumba de rainha maia


Esculturas feitas de pedra, na Guatemala, do rei K’ínich Bahlam (esq.), e da rainha K’abel. Francisco Castañeda.
Arqueólogos encontraram na Guatemala, na América Central, a tumba de uma rainha maia do século VII. Um pequeno vaso de alabastro decorado com a imagem de uma mulher com idade avançada, com o nome da rainha inscrito em hieróglifos, foi a peça-chave para a identificação de K’abel. O túmulo com os restos mortais de um adulto foi descoberto em junho durante uma escavação no sítio arqueológico Peru-Waka, na região de Petén, no noroeste do país, pela pesquisadora americana Olivia Navarro e pela guatemalteca Griselda Pérez. Mas só em outubro, após análise de especialistas e avaliação de evidências, a descoberta foi anunciada por David Friedel, professor de antropologia da Universidade de Washington em Saint Louis, nos Estados Unidos, diretor da expedição. K’abel fazia parte de uma família real e tinha o título de “Kaloomte” (Guerreira Suprema), o que significa que ela teve maior autoridade do que o seu marido, o rei K’inich Bahlam. A equipe encontrou também uma grande quantidade de joias de jade e milhares de lascas e navalhas de obsidiana (rocha de origem vulcânica). Na escavação, as pesquisadoras acharam o cômodo principal, que funcionava como um local de adoração do fogo, e abaixo dele o túmulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário