domingo, 30 de dezembro de 2012

ESPECIAL VIAGEM AO MÉXICO!!!! (PARTE 02)

Colegas, segue a 2ª parte das informações para quem pretende um dia conhecer o México. Aproveitem! Agora, o foco está na cidade de Puebla.

Texto:Dalton Delfini Maziero
Fotos: Dalton Delfini Maziero / Sandra Regina Orsini Maziero

 PUEBLA

 A cidade de Puebla possui uma arquitetura bastante peculiar, com seus casões de dois e três andares, cheios de balcões. Ó centro histórico é bem agitado, com trânsito permanente, muita gente andando e um comércio efervescente. Encontrará bons restaurantes e cafés no zócalo (praça central), e outros mais populares nos arredores.

Na Praça Central de Puebla (Zócalo), o chafaríz sai do chão, para espantar o calor. A cidade é a 4ª maior do México.

 Em Puebla, você deve conhecer:

Museu da Revolução Mexicana
Um interessante museu sobre a Revolução Mexicana de 1910. O acervo fica na casa da família Serdán, ferrenhos opositores do ditador Porfirio Diaz. Vale a pena ver va cozinha original da casa, a sala cravejada de balas do conflito e o vídeo animado que conta o fato histórico ocorrida na residência. O museu fica na 6 Oriente nº 206. Pagamos 25 pesos para conhecer o local.
                        A sala da família Serdán, ainda cravejada de balas...

                         A cozinha com detalhes em cerâmica talavera.
Capela do Rosário
A Igreja de Santo Domingo e Capela do Rosário é uma das igrejas mais impressionantes que já conheci. Muitos indicam a Capela do Rosário como a 8ª Maravilha do Mundo! Não sei se é a 8ª maravilha, mas sem dúvida é impressionante! Um trabalho de cair o queixo! A Capela é forrada de azulejos estilo talavera em sua parte inferior, e cheia de arabescos estilo rococó, coberto de ouro nas paredes, colunas, teto e abóbodas. Você não pode ir a Puebla sem conhecê-la! Não paga nada para entrar. A Igreja fica na esquina da 5 de Mayo e 4 Poniente.

                                            A Igreja de Santo Domingo
A cúpula da Capela do Rosário
 
Detalhe da Capela do Rosário. Na base da parede, cerâmica talavera.

Museu José Luis Bello y Zetina
Este discreto museu fica ao lado da Igreja de Santo Domingo. A residência pertenceu à um industrial de tecidos que colecionava obras de arte. A visita deve ser feita com acompanhamento explicativo de senhoras que são apaixonadas pelo acervo. Então, elas mostram detalhes muito curiosos que valem a visita! Não pagamos nada para entrar, mas compramos postais para ajudar na manutenção do lugar. O museu fica na 3 Poniente nº 302.
Não se pode tirar fotos no Museu José Luis Bello, mas ele fica ali, naquela parede branca, ao lado da entrada principal da Igreja de Santo Domingo.
 
Rua dos Doces
A Rua 6 Oriente é o local onde se concentram 95% das lojas especializadas em doces de Puebla. Lá você encontra camotes, frutas cristalizadas e toda uma gama enorme de guloseimas. Algumas lojas vendem também cerâmica talavera e outras lembranças para turistas. Um simples passeio por essa rua é bastante divertido! Não deixe de conhecer!

É doce que não acaba mais! Difícil até decidir o que escolher para provar...

Bairro dos Artistas
O bairro dos artistas fica ao final da Rua dos Doces (6 Oriente). Ali existe uma praça, uma série de ateliês e uma feira de artesanatos permanente. À noite, muitos cafés e bares com música ao vivo. Mas não fique somente por ali. Explore as ruas paralelas, ande pelo bairro. Vai encontrar muitas lojas com arte original, feita por jovens criativos e a um preço bem convidativo. Explore as ruas 6 e 8 Norte.
 
Uma das charmosas ruas que forma o bairro dos artistas.
   
 Museu Universitário (Casa de los Munhecos)
O prédio é famoso em Puebla pelos “bonecos” mitológicos que se encontram na fachada externa, feitos em azulejaria. Mas o acervo não tem nada a ver com exposição de “bonecos”. Ele é na verdade uma exposição de objetos variados, de caráter científico. Vale a visita para quem quer saber um pouco mais da história da região. Não pagamos nada para entrar por ser de graça nas quintas. Fica na 2 Norte, quase esquina com o Zócalo (Praça Principal).

Fachada da Casa de los Munhecos, com imagens da mitologia grega.
                  
 Biblioteca Palafoxiana
Parece estranho colocar uma Biblioteca como ponto de visita. Eu também achei quando me indicaram esse local, mas acredite em mim, o lugar é impressionante! Dizem que é a biblioteca mais antiga da América Latina. A visita não dura mais do que 15 minutos, mas a visão da sala cheia de livros do século XVI, XVII – 45 mil volumes - com capas de couro, em latim...E os ornamentos em madeira das estantes, e os detalhes e objetos do lugar...Valem a visita! A entrada custa 25 pesos. Ela fica na rua 5 Oriente, ao lado da Catedral. Não é permitido fotografar.

Catedral Metropolitana
A Catedral Metropolitana de Puebla é muito bonita. Diria que é impressionante, se não tivesse conhecido antes, a Catedral da cidade do México. Mesmo assim, gaste 20 minutos e explore suas naves e detalhes. Não paga nada para entrar. Ela fica no Zócalo (Praça Principal).

Fachada da Catedral Metropolitana de Puebla. Austera e sombria.
 
Detalhe da Catedral Metropolitana de Puebla.
                                  
Nos arredores de Puebla:

Cholula
O povoado de Cholula - hoje totalmente integrado à “grande Puebla” – é formado por ruas estreitas, comércio popular e muito trânsito. Não é um lugar bonito, mas lá ficam as ruinas da “Pirâmide de Cholula” (zona arqueológica). O enorme morro que se avista (na verdade uma gigantesca pirâmide coberta por terra) abriga em seu topo, uma igreja colonial. O que se pode ver são os fundamentos e parte da primeira plataforma construída. A entrada ao complexo arqueológico é incrível! Você passa por baixo da montanha, em um túnel pré-colombiano de 200 metros, claustrofóbico, cheio de vertentes (fechadas para segurança dos turistas) que o levaria a caminhos mais profundos! O ingresso custa 46 pesos. Na cidade, visite o “Museu do Homem Águila”, que fica no Zócalo. Eles têm um acervo de peças pré-colombianas interessante, com objetos da região. Para almoçar, escolhemos o restaurante Mesón Garibaldi Poblano (também no zócalo, na mesma calçada do Museu do Homem Águila) que é bem simpático, tem uma ótima comida (uma salada incrível) e bons preços. Evite os restaurantes abaixo dos Arcos da Praça Central, que são mais caros. Para chegar em Cholula (saindo de Puebla) basta ir até o Terminal de Ônibus à Chulula. Eles saem a cada 15 minutos. A passagem custa 7,50 pesos e a viagem dura 30 minutos.

Vista geral da pirâmide de Cholula. No topo, uma igreja católica.
 
Por baixo da montanha, por um túnel précolombiano de 200metros..

O restaurante Garibaldi. Simples, barato e gostoso!

Almoço de aniversário! Filé de frango, salada com batatas e limonada.

O Museu do Homem Águila, na Praça Central.

COSTUMES E INFORMAÇÕES GERAIS

 Passagem
A passagem de Puebla a Cidade do México custa 134 pesos. A viagem dura menos de 2 horas e deixa você no Terminal Autobuses de Oriente “TAPO”.

 Propina
No México, é costume dar e pedir propina (gorjeta). Em algumas situações isso é até irritante. Nas Rodoviárias, por exemplo, quando compra a passagem de “taxi seguro”, sempre tem um cara da empresa que indica onde ficam os taxi’s que deve pegar. Você o acompanha por 30 metros até o carro e ele já vem te pedir propina pelo serviço. Nos hotéis eles não te pedem, mas é praxe dar alguma moeda ao cara que te acompanha até o quarto com a bagagem. Mais descente é o que ocorre nos restaurantes. Cada garçonete é responsável por um grupo de mesas. É costume deixar sobre a mesa, ao sair, uma moeda pelo serviço dela. Elas não pedem, mas é um hábito local. Eu costumava deixar 05 ou 10 pesos de gorjeta nas mesas, não mais do que isso.

Dia dos Mortos
Se viajar no mês de outubro - como eu fiz – vai presenciar todo o preparativo para a comemoração do Dia dos Mortos (02 de novembro). A cidade fica colorida, as lojas vendem enfeites de monstros e esqueletos em papel, e as ruas se enchem de doces típicos. É muito bonito de se ver! Existem muitos doces como cabeças de caveira e sarcófagos feitos inteiramente de açúcar. Não estranhe de entrar em um restaurante, e ver uma vitrine cheia de fotos de pessoas falecidas. Os mexicanos lidam com a morte de uma forma diferente da nossa. Existe pouca melancolia e mais festa para relembrar os entes queridos.
 
Decoração para o Dia dos Mortos.

Boneco em papel maché para o Dia dos Mortos.

Doces
As casas de doces são bastante populares no México. Na capital mexicana, não deixe de visitar a Casa Celaya (Av. 5 de Mayo). Em Puebla – como já mencionado - existe uma rua inteira com dezenas de lojas que só vendem doces.

Doceria Celaya, na capital mexicana. Fundada em 1874.

Vitrine da Doceria Celaya

 Taxi Seguro
Um ótimo sistema para locomoção em Aeroportos e Rodoviárias é o “Taxi Seguro”. No aeroporto é conhecido como “yellow taxi”. Eles cobram pela corrida, com motoristas cadastrados. Então, terá maior segurança nessas ocasiões. No aeroporto do México, eles irão te cobrar 200 pesos para uma corrida até o centro histórico. É caro para os padrões mexicanos, mas muito melhor do que se arriscar com bagagens em uma cidade estranha. Você encontra facilmente as cabines de venda de passagens para este sistema de locomoção.

Até a próxima garotada! Vivo ou morto...hehehehehe...
 
NA TERCEIRA PARTE, A CIDADE OAXACA E MAIS: COSTUMES, ALIMENTAÇÃO, DINHEIRO, MITLA, MONTE ALBÁN, ARTESANATO E HOTÉIS! NÃO PERCAM!!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário