terça-feira, 10 de maio de 2016

Arqueólogos encontram múmia de 4500 anos no Norte do Peru

FOTO: Os restos mumificados da mulher encontrados no Peru – Reuters

Mulher de 45 anos foi enterrada com objetos de valor, sugerindo status social elevado


POR O GLOBO

RIO - Uma equipe de arqueólogos no Peru descobriu uma múmia de 4500 anos perto da cidade de Caral, onde ficam algumas das mais antigas pirâmides das Américas. Segundo especialistas, a múmia era uma mulher nobre que morreu com cerca de 45 anos de idade.

Ela foi enterrada nas ruínas de Aspero, um suposto vilarejo de pescadores no litoral. No local, hoje, há um importante sítio arqueológico, três horas ao Norte da capital do pais, Lima.

A mulher foi enterrada com um colar de conchas e um pingente de Spondylus, molusco com alto valor na cultira inca, além de pequenos broches de macacos e pássaros do deserto talhados em osso. De acordo com a arqueóloga Ruth Shady Solís, uma das responsáveis pela descoberta, o valor e a diversidade dos objetos encontrados com a múmia levam a crer quer a mulher tinha um status social elevado.

Em entrevista à agência de notícias Andina, Ruth Shady disse que os objetos sugerem "igualdade de gênero, do tipo que permite mulheres e homens atingirem papéis de liderança e status social alto".

A equipe de cientistas calculou que ela morreu por volta de 2500 a.C.. Foi nesta época que os povoados da região começaram a erguer pirâmides. A região vem sendo intensamente explorada por arqueólogos. Recentemente, cientistas acharam quatro flautas feitas com ossos na escavação de Supe Puerto, próxmo ao local onde foi encontrada a múmia, além de outras 32 flautas em Caral.

Segundo Ruth, as similaridades entre esses instrumentos reforça a tese de que havia um intenso comércio entre as cidades andinas daquela região.

Fonte: http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/arqueologos-encontram-mumia-de-4500-anos-no-norte-do-peru-19158168 (26/04/2016)

Nenhum comentário:

Postar um comentário