Pesquisadores ingleses e brasileiros começam estudo em sambaqui em Joinville

Escavações começaram nessa quinta-feira e seguem até o dia 10 de agosto – Phelippe José/Secom/Prefeitura de Joinville

Escavações no Sambaqui Morro do Ouro, no bairro Guanabara, continuam até o dia 10 de agosto; na próxima semana público poderá acompanhar os trabalhos arqueológicos

POR: LUANA AMORIM, JOINVILLE

Começou nessa quinta-feira (18), em Joinville, uma pesquisa internacional sobre os Sambaquis. O trabalho envolve dez arqueólogos e 20 estudantes voluntários que durante três semanas realizarão escavações em uma trincheira de 20 metros quadrados, no Sambaqui Morro do Ouro, no bairro Guanabara.

A tese está sendo desenvolvida por pesquisadores ingleses e brasileiros. Até agora, a arqueologia considera os sambaquianos como coletores. Porém, de acordo com a pesquisa, os homens dos sambaquis que viviam na Mata Atlântica também manejavam e cultivavam vegetais, como milho, cará, batata doce e outros tubérculos.

A pesquisa vai consistir em escavações, coleta e bateria de análises de fragmentos, inclusive de DNA, para comprovação e identificação dos vegetais consumidos pelos habitantes na região.

As escavações vão até o dia 10 de agosto. Os trabalhos são coordenados pelo doutor em arqueologia André Carlo Colonese pela Universidade de York, na Inglaterra, com participação de estudiosos da Univille (Universidade de Joinville), Museu Nacional do Rio de Janeiro e Museu de Sambaqui de Joinville.

O público poderá conferir de perto as escavações na próxima semana. A visitação estará aberta das 10 às 16h, a partir do dia 22 de julho.

Pesquisa busca identificar se o sambaquianos também cultivavam e manejavam vegetais – Phelippe José/Secom/Prefeitura de Joinville

Joinville tem 41 sítios arqueológicos
Os sambaquis são enormes montanhas erguidas em baías, praias ou na foz de grandes rios por povos que habitaram no litoral brasileiro durante a Pré-História. Em Joinville são 41 sítios arqueológicos, que contém entre outros objetos, conchas, esqueletos humanos, pedras, ossos de animais e cerâmicas.

De acordo com a pesquisa, os esqueletos seriam de pescadores, coletores e caçadores que habitavam as praias e mangues, e comiam principalmente peixe.

Em 1961, os sítios arqueológicos foram tombados pela União, e considerados patrimônios históricos e culturais brasileiros.

Fonte: https://ndmais.com.br/noticias/pesquisadores-ingleses-e-brasileiros-comecam-estudo-em-sambaqui-em-joinville/ (19/07/2019)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hallan más de cien fardos funerarios de hace 1000 años en Bolivia

Devuelve FBI a México piezas arqueológicas de la cultura teotihuacana

Entrevista exclusiva com ADRIÁN ILAVE, historiador e artista peruano!