sábado, 21 de março de 2015

Choque de classes pode ter derrubado cidade pré-hispânica de Teotihuacan


Teotihuacan, a enorme e misteriosa cidade pré-hispânica situada no centro do México, pode ter entrado em declínio por um choque de classes entre elites governantes e administradores dos bairros - explicou nesta quarta-feira à AFP a autora do mais recente estudo sobre o tema.

Com uma superfície de 20 km² e cerca de 125.000 habitantes, "Teotihuacan era uma das maiores cidades do mundo antigo, comparável a Roma, Constantinopla e Alexandria", onde surgiram dois tipos de elites que acabaram por se enfrentar. É o que afirma Linda Manzanilla, estudiosa do Instituto de Pesquisas Antropológicas da Universidade Nacional Autônoma de México (UNAM).

Manzanilla, que começou a fazer escavações em Teotihuacan há 40 anos, calcula que o choque de classes ocorreu quando "as elites do Estado se deram conta de que as elites dos bairros que cercam o centro da cidade estavam enriquecendo, funcionando de maneira muito autônoma e quiseram voltar ao controle - mas já era muito tarde".

Por volta do ano 550 d.C. a revolta dos chefes dos bairros teve "seu primeiro evento de destruição, com um incêndio na Calçada dos Mortos - o ponto central onde estão as turísticas pirâmides de Teotihuacan - e nas principais estruturas das elites governantes", descreveu Manzanilla.

Depois, "pouco a pouco o local foi esvaziando, até que chegaram à cidade habitantes do Bajío [centro e norte do México] para terminar de saqueá-la", afirmou a autora do estudo, publicado neste mês pela revista científica norte-americana PNAS.

Outro elemento que pode ter contribuído para o colapso foi a situação deteriorada dos habitantes dos 20 bairros que cercavam o centro de Teotihuacan, que serviam como mão de obra barata para as pretensões dos administradores destas zonas, "que se comportavam como empresários que competiam entre si".

No bairro de Teopancazco - a 500 metros do centro de Teotihuacan - os moradores viviam de trabalhos pesados, "de cócoras horas a fio, tanto que é possível ver isso em seus esqueletos, por causa das chamadas marcas de atividade", apontou Manzanilla. Estes trabalhadores, concluiu a pesquisadora, "provavelmente participaram da revolta de seus administradores contra as elites do Estado" teotihuacano.

A cerca de 50 km de distância da Cidade do México, Teotihuacan foi uma das cidades mais importantes da América - chegando a exercer influência em lugares mais distantes, como a Guatemala.

Nos últimos anos arqueólogos fizeram uma meticulosa busca num misterioso túnel onde foram encontrados mais de 50.000 objetos pré-hispânicos.

Ao final deste túnel há três câmaras, onde acredita-se que estão tumbas com restos mortais, provavelmente de figuras poderosas, que poderiam responder a outras grandes questões sobre esta majestosa cidade.

afp_tickers

Fonte: http://www.swissinfo.ch/por/afp/choque-de-classes-pode-ter-derrubado-cidade-pr%C3%A9-hisp%C3%A2nica-de-teotihuacan/41333570 (18/03/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário