Construtoras destroem pirâmide de 4 mil anos no Peru

Foto: Imagem aérea de El Paraiso, no Peru, mostra ruínas onde ficava pirâmide de seis metros de altura destruída por construtoras imobiliárias - ERNESTO BENAVIDES / AFP

Funcionários tentaram derrubar outras três construções históricas, mas foram impedidos por testemunhas

POR O GLOBO

LIMA- Um funcionário do Ministério do Patrimônio Cultural do Peru diz que duas construtoras imobiliário destruíram uma pirâmide no mais antigo sítio arqueológico do país, perto da capital, Lima.

O vice-ministro Rafael Varon diz que as empresas - identificadas como Alissolo e Provelanz - usaram equipamento pesado para derrubar uma pirâmide de seis metros de altura e 2.500 metros quadrados nas ruínas de El Paraiso, a poucos quilômetros ao norte de Lima. Varon disse nesta quarta-feira que o ministério apresentou queixa-crime contra as duas empresas por dano ao patrimônio no fim de semana.

De acordo com o governo local, El Paraiso foi construído há 4 mil anos, muito antes do surgimento da civilização Inca.

Segundo informa o jornal inglês “The Guardian”, Marco Guilen, diretor de um projeto de escavação em El Paraiso, declarou que as pessoas que derrubaram a pirâmide "cometeram um dano irreparável para uma página da história do Peru".

- Nós não vamos ser capazes de saber de que forma ela foi construída, quais os materiais que foram usados e como a sociedade no entorno daquela pirâmide vivia - disse Guilen.

Varon disse que as pessoas aparentemente contratadas pelas duas empresas para derrubar a pirâmide tentaram destruir outras três, mas foram impedidas por testemunhas.

Depois do incidente, o ministro do Interior peruano enviou a polícia para proteger as demais ruínas.

Fonte: http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/construtoras-destroem-piramide-de-4-mil-anos-no-peru-8920836 (04/07/2013)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CARAL: LO QUE REVELA EL HALLAZGO ARQUEOLÓGICO PERUANO DEL 2016

Estudio revela cuál fue causante de muerte de aztecas en México

Descubren en Guatemala rastros de un primer colapso en la civilización Maya