Machu Picchu limita duração de visita

Acesso à cidade passará a ser feito em dois turnos; medida pretende equilibrar número de visitantes nas ruínas
O Estado de S. Paulo

Machu Picchu, no Peru Foto: Instagram/ @telesmari

O governo do Peru anunciou que vai limitar a duração das visitas a Machu Picchu a partir de 1.º de julho. O acesso à cidade inca passará a ser feito em dois turnos, das 6h ao meio-dia e do meio-dia às 17h30; os visitantes do turno da manhã terão, obrigatoriamente, de sair ao meio-dia. A medida visa equilibrar o número de visitantes nos dois períodos para preservar as ruínas.

O novo esquema altera a dinâmica dos bate-voltas a partir de Cusco. Quem vem no trem que chega por volta das 9 horas ou explora a cidadela em menos tempo ou entra ao meio-dia, que deve se tornar o novo pico de aglomeração e fila. Dormir em Aguas Calientes será indispensável para ir no turno da manhã.

As novas regras começam a valer para ingressos adquiridos a partir de 1.º de junho. Entradas compradas até essa data continuam válidas no esquema anterior. O valor é de 152 novos soles (R$ 146) por pessoa, mais 48 novos soles (R$ 45) para subir à montanha de Huayna Picchu: machupicchu.gob.pe.

É indispensável comprar o ingresso online. Não há bilheteria na portaria. E a melhor época para visitar Machu Picchu acaba de começar – vai até setembro, com maior lotação em julho e agosto. São admitidos no máximo 2.500 visitantes por dia.


Como ir. Chega-se de trem a Aguas Calientes, povoado que é a base para visitar Machu Picchu. A estação mais próxima de Cusco é Poroy, a meia hora de táxi do centro histórico, com menos opções de horários – a primeira saída do dia é às 5h55.

Outro caminho é pegar um ônibus na Avenida Grau, 525, no centro histórico de Cusco, até Ollantaytambo, no Vale Sagrado (duas horas de viagem). Então, seguir de trem a Aguas Calientes, com mais frequências diárias. Há duas operadoras de trens. A Inca Rail tem bilhetes a partir de US$ 61 por trecho, e a Peru Rail, de US$ 69 a US$ 497, opera tanto trens básicos quanto o de luxo Hiram Bingham.

Na volta, o último trem de Aguas Calientes a Poroy parte às 16h20; para Ollantaytambo, há saídas até 21h30.

De Águas Calientes a Machu Picchu, o trajeto é feito de ônibus, com saída ao lado da estação de trem e passagens a US$ 12 por trecho, sem reserva antecipada.

TREM NOTURNO PELO ALTIPLANO ANDINO
A Belmond lançou um trem de luxo noturno para destinos no Peru. São quatro roteiros, com partida de Cusco ou chegada à cidade. O Andean Explorer faz viagens de 2 noites até Arequipa (com Lago Titicaca; desde US$ 2.225) ou de 1 noite até Puno (desde US$ 480). Nos dois trechos também é possível fazer o sentido contrário: bit.ly/andeantrem.

Fonte: http://viagem.estadao.com.br/noticias/geral,machu-picchu-limita-duracao-de-visita,70001783172?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=viagem

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CARAL: LO QUE REVELA EL HALLAZGO ARQUEOLÓGICO PERUANO DEL 2016

Estudio revela cuál fue causante de muerte de aztecas en México

Descubren en Guatemala rastros de un primer colapso en la civilización Maya