quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Arqueólogos descobrem antigo altar asteca usado para sacrificar humanos na Cidade do México

Foto: Instituto Nacional de Antropologia e História mexicano está por trás das análises do altar de crânios asteca.

Redação | São Paulo

Especialistas acreditam que estrutura encontrada tenha sido construída entre 1482 e 1502, pouco antes da conquista de colonos espanhóis da região.

Uma equipe de arqueólogos descobriu um antigo altar cerimonial asteca na Cidade de México que era usado para realizar sacrifícios humanos por ordens de líderes da época, reportou a emissora sul-americana Telesur nesta sexta-feira (21/08).

Segundo o chefe da equipe, Raúl Barrera, o complexo foi construído entre 1482 e 1502, foi achado parcialmente embaixo da terra e tem 34 metros de altura e 12 metros de largura.

A estrutura, conhecida como “tzompantli” na língua náuatle usada pelos astecas, foi utilizada para expor crânios pertencentes a guerreiros inimigos que foram decapitados e sacrificados.

“O ‘tzompantli’ tinha um simbolismo obviamente muito específico e também era uma mostra, em certa medida, do poder asteca”, comentou Barrera a veículos locais.

O império asteca se estendeu por diversos estados mexicanos entre os séculos XIV e XVI, até a conquista de colonos espanhóis, em 1521.

Fonte: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/entrevistas/41390/arqueologos+descobrem+antigo+altar+asteca+usado+para+sacrificar+humanos+na+cidade+do+mexico.shtml (21/08/2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário