domingo, 2 de setembro de 2012

Arqueólogos encontram indício de 'café' mais antigo da América do Norte

À base de cafeína, bebida era usada em rituais religiosos e fizeram da região de Cahokia, hoje no estado de Illinois, uma confluência pan-indiana.

Pintura mostra a cidade pré-colombiana de Cahokia, a maior da América do Norte, ao norte do México (Lloyd K. Townsend/Cahokia Mounds State Historic Site)

Uma região nos Estados Unidos, entre os rios Missouri e Mississipi, foi um importante centro de convergência de diversos povos pré-colombianos e a razão para que isso ocorresse, dizem os pesquisadores, foi o aspecto religioso. Eles chegaram a essa conclusão analisando evidências de resíduos de uma bebida preta, feita a partir de folhas sagradas e cascas, em potes encontrados no sítio arqueológico de Cahokia. O estudo foi publicada no periódico Pnas (Proceedings of the National Academy of Sciences).

De acordo com os pesquisadores, essa é a evidencia mais antiga do uso dessa bebida preta em território Norte Americano. Como essas folhas sagradas cresciam a quilômetros de distância de Cahokia, os pesquisadores concluíram que a região era uma confluência de povos e culturas, e que as folhas de Ilex eram levadas para os rituais de purificação.

Utensílio usado em cerimônias religiosas mostrou indício mais antigo de consumo de uma bebida preta a base de cafeína na América do Norte. L. Brian Stauffer/Divulgação

A descoberta reforça a importância da área de Cahokia, a maior cidade da América do Norte na época, no aspecto cultural e religioso. “A descoberta nos traz um amplo conhecimento sobre a religião e o comportamento simbólico da região que, antes, só podíamos especular”, falou Thomas Emerson, diretor Illinois State Archaelogical Survey. “Eu diria que era a primeira cidade pan-indiana da América do Norte”, disse Emerson, baseado em evidências de diferentes povos encontradas no mesmo local. "Há indícios de que as pessoas vinham de uma ampla região, que hoje é o Centro-Oeste e sudeste dos EUA, até Cahokia. O principal motivo para essa ligação entre os povos é a religião", falou.

A bebida preta era usada por grupos diferentes para diferentes fins, mas para muitos era um componente-chave de um ritual de purificação, geralmente usado antes de uma batalha ou de eventos importantes. O elevado teor de cafeína – até seis vezes maior do que o atual café forte, segundo estimativas dos pesquisadores – induzia a uma rápida sudorese e o consumo rápido de grandes quantidades da bebida quente levava os homens a vomitar, importante etapa da purificação.

Os copos usados nos rituais também parecem ser únicos em Cahokia. Foram aparentemente criados para servirem uma porção única da bebida. São panelas cilíndricas com uma alça de um lado e um pequeno bico do outro, muitos esculpidos com símbolos que representam a água e o místico, com referências às conchas búzios usados em cerimônias de bebidas do sudeste, onde o Ilex cresce.

Em Cahokia, o consumo dessa bebida estava associado a uma série de figuras que representam a fertilidade agrícola, o mundo místico e a renovação da vida. "Supomos que esse novo padrão de simbolismo religioso agrícola está ligado ao aumento da cidade de Cahokia – e, agora, temos a bebida preta para reforçar essa tese", disse Emerson.

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/arqueologos-encontram-indicio-de-bebida-preta-mais-antigo-da-america-do-norte (08/08/2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário