Antigas cidades maias e "super-rodovias" são descobertas na Guatemala e no México

Segundo especialistas, achado revela detalhes do modo de vida e da organização dos maias que viviam na região.

Por Associated Press – 17/01/2023

Uma rede de estradas, edifícios e assentamentos foram descobertos no sítio arqueológico de La Cuenca Mirador Calakmul, localizado entre o norte da Guatemala e o sul do México, anunciaram arqueólogos na segunda-feira (16). Os especialistas explicam que o achado revela detalhes do modo de vida e da organização dos maias que viviam na região.

Uma das descobertas mais significativas é a de uma rede de estradas que interligava diversas áreas da civilização maia. Segundo os especialistas, as rodovias, que foram marcadas e pintadas com cal e atingiam 40 metros de largura, atingiam cerca de 177 quilômetros de extensão.

Os arqueólogos também identificaram 189 novos sítios, que somados aos 775 encontrados em 2015, compõem 964 antigos assentamentos maias, com casas, estruturas e campos para jogar bola. Junto com as estradas descobertas, os sítios faziam parte de um Estado político.

Richard Hansen, arqueólogo americano encarregado das investigações arqueológicas há décadas e diretor do projeto Mirador, explicou que os assentamentos estão em uma das poucas florestas tropicais intocadas remanescentes na região.

María Belén Méndez, arqueóloga e doutora em Estudos Mesoamericanos, alheia ao projeto de Hansen, acredita que as descobertas são interessantes porque mostram a forma de organização dos que habitavam o local. No entanto, ela acredita que as informações disponíveis são preliminares e que mais estudos são necessários para apurar com maior certeza se as descobertas pertencem ao mesmo período.

A especialista acrescentou que a arqueologia está constantemente descobrindo, portanto não há verdade absoluta, apenas aproximações. Ainda assim, Méndez afirmou que, em sua opinião, as construções descobertas são importantes porque mostram um padrão arquitetônico que é identificado no período pré-clássico e detalham algumas construções usadas como observatórios astronômicos.

Para fazer as descobertas, foi utilizada a tecnologia Lidar, onde um avião voa a baixa altitude, enviando uma espécie de laser que faz um raio-X da superfície terrestre, atingindo o subsolo.

Segundo ele, as observações permitiram aos cientistas saber melhor como os maias construíram seus sistemas agrícolas para manter sua população.

Josephine Thompson, planejadora da equipe e especialista em Lidar, explicou que os maias, então, projetavam construções, prédios e estradas como engenheiros.

Fonte: Antigas cidades maias e "super-rodovias" são descobertas na Guatemala e no México | Mundo | G1 (globo.com)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

LA LÁPIDA DE PAKAL REPOSA DE NUEVO SOBRE EL SARCÓFAGO