Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2021

Arqueología: develan restos de la casucha de Los Puquios

Imagem
EL LUGAR DE LOS PUQUIOS, EN EL PASO DE USPALLATA. FOTO TOMADA EN LA MISMA DIRECCIÓN EN QUE RUGENDAS PINTÓ SU ÓLEO DE LA CASUCHA. / FOTO: LOS ANDES En la segunda mitad del siglo XVIII se hicieron refugios para facilitar el cruce de los Andes. Uno de ellos, Los Puquios, desaparecido hace tiempo y que fuera confundido con el de Punta de Vacas, precisaba que se estableciera su posición exacta. Anteriormente nos hemos referido a nuestra labor de investigación de las denominadas “casuchas” o “casas” del Rey en la alta cordillera del noroeste de Mendoza, sitas en el camino de comunicación con Chile (de los indígenas prehistóricos, Qhapaq Ñan de los incas, colonial hispánico, ruta nacional N° 7 en la actualidad). Entre otras, publicamos notas en Los Andes (“Ciencia”, 2 y 9 de febrero de 2019), sobre nuestros estudios de documentación histórica de los siglos XVIII/XIX, de los datos de cronistas coloniales y viajeros de época independiente, y nuestras investigaciones arqueológicas sobre la

A CIVILIZAÇÃO MAIA - REIS E CIDADES NA FLORESTA TROPICAL

Imagem
SAIU! Novo livro do amigo Alexandre Guida Navarro: A CIVILIZAÇÃO MAIA - REIS E CIDADES NA FLORESTA TROPICAL. Acesse o link:  Appris - A Civilização Maia: Reis e Cidades na Floresta Tropical (editoraappris.com.br) 

O ENIGMA DOS FORNOS ANDINOS

Imagem
  Por: Dalton Delfini Maziero No mundo pré-colombiano, a fundição de minérios alcançou o status de culto. Muito antes da introdução do amálgama e mercúrios no período colonial, pelos espanhóis, os povos andinos já empregavam uma técnica de fundição que só recentemente está sendo compreendida. Os fornos andinos – conhecidos como huayrachina – são rústicos, aparentemente simples, mas capazes de atingir 1200ºC de calor! A temperatura alcançada, por si, já é motivo de admiração. Mas ela ocorre através de um pequeno recipiente de argila cilíndrica, furado em várias partes, que pode ser carregado facilmente por uma pessoa. Por anos, os cientistas tentaram reproduzir os efeitos desses fornos andinos em outros países, contudo, sem sucesso. Ao que parece, os povos andinos desenvolveram uma técnica de queima, capaz de explorar os melhores recursos oferecidos pela Cordilheira: o vento e a altitude! Por esse motivo o artefato só consegue excepcional desempenho em altas regiões. Com ventos

CAVERNA MAIA REPLETA DE GRAVURAS DE MÃOS DE MIL ANOS É ENCONTRADA NO MÉXICO

Imagem
O local estava metros abaixo de uma árvore considerada sagrada pela civilização mesoamericana Por: ALANA SOUSA - 03/05/2021 Uma antiga caverna localizada em Yucatán, no México, revelou detalhes impressionantes sobre a cultura maia, uma das mais ricas e relevantes da América Latina. O local traz à toma um ritual instigante que envolvia crianças e adolescentes. Conforme divulgou o portal The Yucatan Times, a caverna é repleta de marcas de mãos feitas, em sua grande maioria, por crianças, há mais de mil anos — no auge da civilização mesoamericana.   Em entrevista ao site mexicano, repercutida pela BBC, o arqueólogo  Sergio Grosjean  comentou mais sobre a importante descoberta. “Eles imprimiram suas mãos nas paredes com a cor preta”. Porém, apesar do preto representar a morte, “isso não significava que eles seriam mortos, mas sim a morte de uma perspectiva ritual”. “Depois, essas crianças imprimiam as mãos em vermelho, uma referência à guerra ou à vida. E então eles saíram e tive