domingo, 23 de maio de 2010

Agricultura duradoura

Os povos que viviam na América do Sul antes da chegada dos europeus – os pré-colombianos – causaram mudanças ecológicas permanentes na região amazônica. Reunindo arqueologia, arqueobotânica, paleoecologia, ciências do solo, ecologia e imagens aéreas, um grupo liderado por Doyle McKey, do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França, mostrou que fazendeiros pré-colombianos construíram complexos de campos elevados em áreas da costa das Guianas, criando canais, lagoas, sistemas de drenagem e concentração de recursos. Sem essas transformações, essas terras não seriam adequadas para o plantio. Mesmo depois de abandonados por seus agricultores, esses campos foram mantidos pelo que os pesquisadores chamam de engenheiros do ecossistema: formigas, cupins, minhocas e plantas. Atraídos pelos nutrientes concentrados nessas zonas alteradas, esses engenheiros silvestres continuam a transportar nutrientes para elas e a alterar as propriedades do solo, diminuindo o risco de erosão. Essa é uma alteração sofisticada na natureza, que em vez de causar desgastes acaba dando origem a um sistema autossustentado (PNAS).

Fonte: Brasil, www.revistapesquisa.fapesp.br/ (20/05/2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário