sábado, 26 de novembro de 2011

Descobertas crianças sacrificadas há 600 e 700 anos de crianças no Peru

Especialistas trabalham num sítio arqueológico peruano (AFP, Alejandra Brun)
(AFP)

LIMA, Peru — Os restos de 44 crianças sacrificadas, de entre 600 e 700 anos de antiguidade, foram descobertos por arqueólogos peruanos perto de uma torre funerária pré-incaica do sítio arqueológico de Sillustani, em Puno - região andina do sul, informou o especialista Eduardo Arisaca.

"São crianças de até três anos e bebês de ambos os sexos, sacrificados entre 1.300 e 1.400 anos depois de Cristo. Foram enterrados em grupos dentro de cestas funerárias em volta da 'chullpa' (torre funerária) chamada lagarto", disse o arqueólogo em entrevista, neste domingo, à imprensa local.

Cada criança enterrada tem sobre o peito uma pedra de material vulcânico e, ao lado, várias oferendas de animais e cerâmicas, como cântaros e pratos, apresentando gravuras diferentes.

"Seus rostos estão dirigidos para o leste (de donde nasce o sol), e os crânios apresenta-se alargados por um tratamento prévio", disse Arisaca.

Segundo os primeiros estudos, os sacrifícios das crianças teriam sido produzidos num contexto de guerra, devido à iconografia dos objetos de cerâmica encontrados.
As 'chullpas' são torres funerárias de piedra da antiga cultura pré-incaica Kolla surgida às margens da lagoa Umayo, entre 1200 e 1450 da nossa era.

Fonte: http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5hdNtgJfwzt-zQPbN-rKRtfVejRcg?docId=CNG.6f2347e8a84c91fa8f37640ad48135c9.941 (22/11/2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário